A Inteligência emocional aliada a autoestima e autoconfiança

Hey, Habib! Vamos descobrir sobre a importância da inteligencia emocional e como ela está aliada a autoestima e autoconfiança.

A Inteligência emocional aliada a autoestima e autoconfiança

Hey, Habib! Vamos descobrir sobre a importância da inteligencia emocional e como ela está aliada a autoestima e autoconfiança. Convidamos a psicóloga Mariana Borges – CRP19 – 2844 – para nos orientar acerca da temática com seu olhar profissional. Podemos definir inteligencia emocional como um conceito em Psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles. Confira!

Um olhar para dentro de si

Segundo a psicóloga Mariana Borges, Inteligência emocional é o processo que se dá perante pessoas que conseguem adquirir capacidades proporcionando uma melhor troca entre ela e o meio existente. Exemplificando, seriam habilidades em saber lidar com suas emoções, o autoconhecimento, trazer a si auto consciência do seus atos e emoções além de saber também lidar com pessoas e o meio que ela está inserida.

Prestar atenção no seu emocional tem bastante importância quanto um olhar para o sujeito como um todo e assim permitir uma maior autoestima e autoconfiança. Nos conhecendo melhor ao ter capacidade de fugir de certas armadilhas impostas (seja pela sociedade, pelo meio ou pelo trabalho da pessoa) além de poder conseguir utilizar suas qualidades e virtudes de forma sempre positiva e nunca menosprezar aquilo que já se tem. É como se fosse um olhar para dentro permitindo um auto conhecimento. Explica, Mariana.

A inteligência emocional nos permite tomadas de consciência em momentos em que sejam necessárias uma melhor autonomia de compreender melhor o nosso universo emocional, desenvolver empatia, resiliência e confiança, tornando-se um indivíduo mais comprometido com seus objetivos. Melhorias não somente na comunicação social como também para uma consciência social.

5 Pilares da inteligência emocional segundo a psicóloga Mariana Borges

A Inteligência emocional
Via Google
  1. Auto consciência: ela é primordial e a resumo como um olhar para dentro, possui extrema importância que forma como nos expressamos e nos conhecemos notar nossas emoções. A gente consegue se conhecer e também a como reagir perante o novo. Como podemos conseguir uma autoconsciência? Observando-se, conseguindo analisar nossos sentimentos, pensamentos e atitudes. Conseguimos também fazendo terapia com profissional especializado, meditação que é um encontro consigo e muitas vezes até em contato com a natureza.
  2. Autodomínio: a capacidade de conseguir gerenciar suas próprias emoções. Esse controle emocional é difícil de alcançar mas não é impossível porque por muitas vezes não sabemos denominar o que estamos sentindo. Esse é o tal do controle, permite reconhecer aquilo que sentimos, nomear, tornar-lo uma ação e, a partir daí, analisar esse comportamento. Muitos entendem isso como uma censura das emoções ou daquilo que estamos vivenciando, mas pelo contrário, olhar tudo aquilo de uma forma saudável, livre de críticas e até mesmo propiciando a um viés criativo.
  3. Automotivação: é uma capacidade de conseguir ter estímulos de dentro para fora. Como seria isso? trazer o sentido e significado para tudo aquilo que você vive diariamente, que você se permite. Conhecer diferentes formas de você ser mais objetivo e ter mais confiança em si, seria aprender a organizar. Nomeando suas emoções e reafirmando seus propósitos de vida, conseguimos ter melhorias, transformações e além de tudo saber que todas as suas conquistas são comemoráveis.
  4. Empatia: conseguir colocar-se no no lugar do outro. Mas como seria isso? Imagine como seria se fosse sentir como o outro, olhar pela visão do outro. Tem uma frase muito importante que é se você quer saber o caminho que eu percorri, só saberá calçando os meu sapatos. Enquanto se busca empatia, a a escuta é primordial. Uma escuta livre de críticas, sincera e responsável. É tentar compreender o outro perante tudo aquilo que ele já viveu e aquilo que ele tem a ofertar.
  5. Relacionamentos interpessoais positivos: ter mais relações saudáveis. Com a inteligência emocional a pessoa se torna capaz de uma comunicação mais assertiva, adquiri mais empatia (um aprendizado em saber lidar consigo e com os outros). Ser menos estressado, é saber que todos os conflitos ou problemas tem soluções, ter uma observação mais aguçada com seu eu, reconhecendo suas qualidades e fraquezas. Sendo mais cooperativo no âmbito familiar e no trabalho que é o que muitas empresas buscam hoje, um bom trabalho em conjunto.

Benefícios incontestáveis

Segundo a psicóloga Mariana Borges, são inúmeros os benefícios para quem desenvolve a inteligência emocional. Dentre elas estão a diminuição da ansiedade, muitas vezes decorrentes da sociedade; diminuição de discussões desnecessárias, sejam no âmbito familiar ou profissional; além da grande vantagem em adquirir empatia, tarefa essa árdua e diária; compreensão dos seus objetivos, com a percepção de uma capacidade aprimorada na tomada de decisões e controle do seu eu. Contudo, o aumento de fatores positivos no seu cotidiano que só tem a agregar na vida do indivíduo.

Dentre todas as dicas já ditas, a mais importante consiste em respeitar seus limites.

Psicóloga Mariana Borges – CRP19 – 2844

Na atualidade a sociedade cobra dos indivíduos e gera uma comparação errônea. Cada um possui suas potencialidades e suas fraquezas, ninguém é igual a ninguém. Respeitar seu emocional e seu corpo, saber a importância do tempo e de seus planejamentos. Ter organização e ser sincero consigo, valorizar toda e qualquer conquista. Limites muitas vezes irão incluir o exercício ao direito de discordar, de dizer “não” sem culpa, estabelecer prioridades e se proteger das interferências sociais.

Leia também sobre as doenças emocionais em psicossomática clicando AQUI.

Comentários

1 I like it
0 I don't like it