Setembro Amarelo: campanha mundial de prevenção ao suicídio

Hey, Habib! Chegou o Setembro Amarelo: campanha mundial de prevenção ao suicídio. A psicóloga Mariana Borges nos ajuda a entender melhor a temática, confira.

Setembro Amarelo: campanha mundial de prevenção ao suicídio

Hey, Habib! Chegou o Setembro Amarelo: campanha mundial de prevenção ao suicídio. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, por iniciativa da International Association for Suicide Prevention. 

A ideia geral é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio a fim de divulgar o tema alertando a população sobre a importância e urgência de sua discussão. Conversamos também com a psicóloga Mariana Borges, que contribuiu com informações e dicas de suma importância sobre a temática. Confira a matéria completa sobre o setembro amarelo do ponto de vista que realmente importa: como identificar os sinais e como ajudar as pessoas propensas ao suicídio.

Sobre a profissional e um pouco dos dados – setembro amarelo

Psicóloga Mariana Borges

Mariana Borges, residente da capital de Sergipe – Aracaju, psicóloga desde 2016 pela Universidade Tiradentes – UNIT e Pós graduanda em Neuropsicologia. Número do conselho CRP19 – 2844.

Sobre os dados reais em números e informações, no Brasil 32 pessoas cometem suicídio por dia. Mundialmente a cada 40 segundos alguém tenta contra a própria vida. O índice mundial caiu de 2016 para a atualidade porém o Brasil teve uma alta nos jovens de 13 a 18 anos e em idosos a partir dos 70 anos”.

Damos importância a prevenção pois 9 em cada 10 suicídios podiam ter sido evitados com ajuda profissional, familiar ou amiga. Damos importância a prática da religião também porém, não sendo objeto de estudo nosso, não devemos usar conhecimentos pessoais ao discutir sobre a importância da religião/fé no quesito suicídio”.

O que pode levar um indivíduo a cometer suicídio segundo a psicóloga Mariana Borges

São diversos fatores, desde transtornos mentais como esquizofrenia, depressão, ansiedade, bipolaridade. Assim como eventos sociais tais como término de relacionamento, aborto, pós parto, assaltos, estupro, desemprego, doenças como câncer ou aids. O indivíduo é um ser biopsicossocial, regido pela tríade assim ele tentar ajustar-se ao meio que vive, utilizando ferramentas psíquicas e sociais para chegar ao seu equilíbrio ou bem estar”.

Relatos que a dor chega a ser real e muitos tendem a achar como solução imediata e sanar esta dor a busca pela morte. Os profissionais da saúde necessitam trabalhar em equipe, psiquiatras, psicólogos, familiares que tem extrema importância ao estarem em maior contato com o indivíduo e o paciente como sujeito principal e autor da sua vivência”.

O tratamento por muitas vezes é árduo, pois pensamentos negativos chegam a todo momento, crenças instauradas por anos e sem esquecer o reforço do meio, chamo atenção para o mundo e o meio social que estamos inseridos onde o fracasso é algo que não pode acontecer. A sociedade cobra por pessoas saudáveis esquecendo de proporcionar saúde as mesmas”.

O que fazer para ajudar no combate ao suicídio

Setembro Amarelo: campanha mundial de prevenção ao suicídio
  • Permitir a escuta
  • Oferecer ajuda
  • Não deixar a pessoa sozinha
  • Tirar de perto armas de fogo, álcool, drogas ou objetos cortantes
  • Ligar para CVV 188
  • Levar a pessoa para uma assistência especializada (Psiquiatra, Psicólogo)

Sobre a cor amarela

Segundo a Associação Catarinense de Psiquiatria, a cor da campanha foi adotada por causa da história que a inspirou:

Em 1994, um jovem americano de apenas 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Seus amigos e familiares distribuíram no funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem enfrentando o mesmo desespero de Mike, e a mensagem foi se espelhando mundo afora

O carro era um Mustang 68, restaurado e pintado pelo próprio Mike. Os pais de Mike, Dale Emme e Darlene Emme, iniciaram a campanha do programa de prevenção do suicídio “fita amarela”, ou “yellow ribbon“, em inglês

12 Sinais de alerta – Setembro Amarelo: campanha mundial de prevenção ao suicídio

  1. falar sobre querer morrer
  2. procurar formas de se matar
  3. estar sem esperança ou não ter propósito
  4. estar sentindo-se preso ou que viver seja algo insuportável
  5. Achar-se um peso para os outros
  6. Excesso no uso de do álcool e drogas
  7. agir de modo ansioso, agitado ou irresponsável
  8. Insônia ou sonolência extrema
  9. isolamento
  10. demonstrar raiva exacerbada ou falar sobre vingança
  11. alterações de humor extremas
  12. quanto mais sinais, maiores os riscos da pessoa

Atenção aos sinais de depressão em adolescentes:

  • mudanças marcantes na personalidade ou nos hábitos
  • piora do desempenho na escola, no trabalho e em outras atividades rotineiras
  • afastamento da família e de amigos
  • perda de interesse em atividades de que gostava
  • descuido com a aparência
  • perda ou ganho inusitado de peso
  • comentários autodepreciativos persistentes
  • pessimismo em relação ao futuro, desesperança
  • disforia marcante (combinação de tristeza, irritabilidade e acessos de raiva)
  • comentários sobre morte, sobre pessoas falecidas e interesse por essa temática
  • doação de pertences que valorizava

Leia também sobre depressão. Matéria completa clicando AQUI.

Considerações e uma mensagem para aquele que está, nesse momento, precisando de ajuda

Setembro Amarelo: campanha mundial de prevenção ao suicídio

Segundo a psicóloga Mariana Borges, podemos ajudar uma pessoa propensa a pensamentos suicidas oferecendo apoio. Sempre dando espaço a escuta, autoconhecimento das emoções e a necessidade de um diagnóstico, ele que dará o norte ao tratamento para que se alcance os objetivos, complementa. Quando questionada sobre a importância do setembro amarelo, respondeu: Acho super importante pelo tema ainda ser um tabu, a mesma ainda muito propagada no meio da saúde.

Porém, vejo sua propagação também em meios jornalísticos, humanos e hoje com a importância da inteligência emocional no mercado de trabalho a vejo também com mais frequência inserida em meios administrativos. Destaco a importância dela no meio escolar, em universidades, onde o índice de suicidas chegam a ser alarmantes e em asilos ou temáticas da terceira idade, sugere.

Ouça suas emoções, não as evite. Busque ajuda e busque tratamento. A valorização da vida quando associada ao bem estar físico e mental permite a todo ser humano uma vida mais leve e satisfatória.

Mariana Borges

O suicídio nunca vai ser a melhor solução

Não adianta fecharmos os olhos para o suicídio. Pessoas em todo mundo estão doentes ou adoecendo mentalmente. O Setembro amarelo é uma campanha de suma importância considerada saúde pública mas vale lembrar que o suicídio ocorre em todo o ano. Não sejam capazes de julgar uma pessoa que cometeu suicídio ou já tentou, pois cada um sabe a dor que carrega dentro de si. Seja apoio, alguém ao seu lado pode estar precisando da sua ajuda. Pra você que precisa de ajuda nesse momento, não desista.

Se quiser, podemos conversar, basta clicar AQUI ou você pode pegar seu celular e ligar para o Centro de Valorização da Vida no 188, de qualquer lugar do Brasil. Não deixe que ninguém use sua má influência para lhe encorajar ao suicídio. Você merece viver, dê-se uma nova chance. Para qualquer dificuldade que você estiver passando, você pode buscar ajuda e tratamento, se necessário. Imagina que história linda de superação você ainda vai contar? 🙂

Comentários

3 I like it
0 I don't like it