Como reacender a vida sexual após o parto - Dra Dyely Campos

Hey, Habib! Hoje vamos falar sobre a vida sexual após o parto. Estamos aqui com a Dra Dyely, Fisioterapeuta Pélvica especialista em disfunções sexuais femininas e masculinas e educadora sexual com ênfase em pacientes com disfunção.

Vida sexual após o parto - Revista Oka

Hey, Habib! Hoje vamos falar sobre a vida sexual após o parto. Estamos aqui com a Dra Dyely, Fisioterapeuta Pélvica especialista em disfunções sexuais femininas e masculinas e educadora sexual com ênfase em pacientes com disfunção. Contamos com uma mulher poderosa, especialista no assunto e cheia de conteúdo para abordar essa temática. Está chegando o dia dos namorados e nada mais apropriado que falar sobre sexualidade com um assunto pouco debatido mas que causa muitas dúvidas. Até quem não passou pela maternidade pode se perguntar, em algum momento da vida, como fica a vida sexual após o parto. Então, vamos esclarecer?

Dra Dyely, nos conte um pouco sobre a sua profissão, formação, onde se dão seus atendimentos e como é, na prática, o seu trabalho.

“Estou muito feliz em estar explanando um pouco mais sobre a sexualidade em pacientes que precisam ouvir e se informar um pouco mais. Sou a Dra Dyély Campos (@dradyelycampos), Fisioterapeuta Pélvica, Doutorando em Bioquímica e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Mestre em Fisiologia Humana pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), Vice-Presidente da Associação Brasileira de Fisioterapia Científica, Professora do Centro Universitário Católica de Quixadá e Centro Universitário UniFANOR – Wyden”.

“Professora responsável pelo desenvolvimento e escrita de patentes de Inovação Tecnológica na área da saúde. Docente de Pós-graduação do Centro Universitário Farias Brito, Centro Universitário Leão Sampaio, UniCatólica, Faculdade Inspirar, Faculdade Diocesana de Mossoró e Instituto de Desenvolvimento Educacional – IDE e pesquisadora do curso de Fisioterapia (UniCatólica/CE), Especialista em fisioterapia uroginecológica e Fundadora da Uro Life Íntima”.

“Atendo na Clínica Médica Ariel Scafuri (República do Líbano, 1513) e no Instituto Lithos Urologia (Rua Monsenhor Bruno, 1906). Na prática, a fisioterapia pélvica consegue reverter ou diminuir problemas do assoalho pélvico. Podendo ter várias causas, como o enfraquecimento muscular devido à idade, a diminuição dos hormônios e a gravidez, e esse é um quadro que merece atenção”.

Vamos entender sobre o puerpério, afinal ele é o elemento central da nossa temática.

“Sim, vamos lá. Puerpério, quarentena ou resguardo. Ambos os nomes se referem ao período do pós-parto, em que a mulher se recupera das modificações sofridas durante a gestação. Após ter o bebê, independente do tipo de parto, é normal a mulher notar sua vagina mais dilatada e inchada nos primeiros dias pós-parto. As mulheres que tiveram parto normal com episiotomia (corte entre a vagina e ânus), em especial, costumam sentir dor e desconforto nesta região”.

“A vagina apresenta-se edemaciada, congesta e atrófica, iniciando sua recuperação após o 25º dia de puerpério. Esta situação muitas vezes provoca desconforto nas mulheres ao reiniciarem suas atividades sexuais. A vulva e o assoalho pélvico sofrem também modificações decorrentes do trabalho de parto”.

Como reacender a vida sexual após o parto - Dra Dyely Campos

Nesse período de pós parto, é fundamental que o companheiro entenda e cumpra seu papel de apoio e nada melhor que entender o que se passa com o organismo da mulher. Compartilha com a gente o que muda tanto na questão hormonal, da libido, e demais alterações que se faz necessário ter esse período de resguardo.

“De fato, após a chegada de um filho, ocorrem inúmeras mudanças na vida da mulher, da família e do casal, incluindo alterações hormonais, anatômicas, psicológicas e sociais. Em geral, ocorre uma reestruturação familiar que inclui perda e/ou diminuição da intimidade nas inter-relações do casal, a fim de possibilitar a recepção ao recém-nascido. As mudanças na imagem corporal também interferem de forma significativa na sexualidade no pós-parto, uma vez que o corpo feminino passa por várias mudanças. Em relação aos dados que temos das pesquisas científicas, ao longo do período puerperal 86% das mulheres apresentam queixas sexuais, sendo mais frequentes a dor na penetração (22 a 41%) e a diminuição do desejo sexual (83 a 86%)”.

Respeitado o período de puerpério, quando a mãe se sente preparada e com vontade de voltar às suas atividades sexuais, como ela e o parceiro podem tornar esse momento o mais leve e natural possível?

“Normalmente, os especialistas solicitam as pacientes e aos parceiros que respeitem o prazo de 40 dias para voltar a atividade sexual. Esse período é importante fisicamente, pois é o tempo no qual o útero precisará para se reconstituir e voltar ao seu estado antes do período gestacional. O tratamento da disfunção sexual no puerpério começa com adequada avaliação e orientação da sexualidade antes e durante a gestação. Casais com desajustes prévios e baixo grau de intimidade têm maior propensão para dificuldades sexuais no puerpério”.

“Pense comigo, as vezes o casal relata uma falta de desejo sexual, porém ao lembrarmos de como era antes dessa gestação, já havia essa diminuição do desejo sexual. Antes de qualquer tentativa uma conversa aberta é muito válida. A dica é não deixar o tempo correr demais. Afinal, a intimidade do casal pode ficar comprometida sem uma frequência ou com ausência de sexo. Ou seja, é essencial dar uma escapada da rotina e investir na vida a dois”.

Como a fisioterapia pélvica pode ajudar a mulher na retomada das atividades sexuais?

“O atendimento fisioterapêutico no puerpério é de grande importância, pois objetiva acelerar o processo de retorno as condições não gestacionais, orientar as puérperas quanto a postura nas atividades do dia-a-dia e a tratar as possíveis patologias apresentadas, melhorando a qualidade de vida dessas mamães. Porém o fisioterapeuta pélvico tem alguns focos para essa mulheres que estão em pós parto, como restabelecer a função intestinal, reeducação dos músculos abdominais (diástase) e da musculatura de assoalho pélvico (localizado na região inferior da pelve), promover redução da dor no local da incisão perineal ou cesárea, prevenir ou minimizar aderência cicatricial, reduzir a dor perineal ou vaginal, dispareunia (dor durante a relação sexual), flacidez vaginal, tratar a incontinência urinária (perda de xixi) e fecal (perda de fezes) além de prevenir os prolapsos (“queda” de órgãos, como bexiga)”.

O sexo também precisa de um período de adaptação depois do resguardo. Existe uma demanda grande do recém nascido, mas é importante não deixar de lado a parte sexual. Quais dicas você pode deixar para o casal que passa por esse período?

“A fase da maternidade preenche muito a mulher, por isso muitas mulheres caem na armadilha de não tirar um tempo para si mesmas. O filho pequeno precisa de muitos cuidados, mas a mamãe também. É importante equilibrar os diversos papéis para desfrutar a vida de forma plena nessa fase. Voltar à vida sexual depende de atitude, depende do casal. É fato que quanto menos se faz sexo, menos vontade se tem de fazer. Então, é importante se programar para pensar sobre o assunto, conversar sobre as tentativas e ativar o romantismo entre o casal”.

“Para essa mamãe não cair exausta com tantas atividades, o parceiro tem que colaborar com as tarefas da casa. Se não for possível, o casal deve encontrar uma maneira de balancear as responsabilidades com a família. Cuidar do corpo vai trazer disposição e levantar a autoestima. É fundamental separar um tempo para pensar na individualidade do casal. Um jantar romântico, uma massagem mútua e uma escapada ao cinema são artifícios para manter a chama acesa.  O importante é recomeçar”.

Dúvidas frequentes sobre a temática – Dra Dyely Campos

  •  É normal perder a libido durante a amamentação?

“Sim, durante o período da amamentação, há liberação da prolactina, necessária para a produção do leite materno, ao mesmo tempo em que os níveis do hormônio estrogênio são diminuídos. E como esta é uma das substâncias responsáveis pelo equilíbrio da libido da mulher, a mesma pode ser afetada”.

  •  Quanto tempo, em média, leva para o corpo voltar ao normal?

“Um ganho de peso durante a gravidez está relacionado a retenção de água. É normal uma perda logo após o parto devido a saída do feto, placenta, líquido amniótico e involução uterina. Outros quilinhos serão eliminados nas 6 semanas seguintes. Assim, os quilos adquiridos serão sempre perdidos, porque correspondem ao acúmulo de água durante a gestação. Então, relaxe, afinal o seu bebê já está em seus braços. Foi um tempo de muitas preocupações, incertezas, mas de muita alegria. Uma alegria que agora se multiplica milhões e milhões de vezes com o nascimento. Tudo voltará ao normal”.

  •  Com quanto tempo a mulher pode voltar às atividades sexuais após o parto?

“O período no qual a mulher deve abster-se de atividades sexuais após o parto é de 40 dias. Independentemente de o bebê ter nascido através de parto normal ou cesariana, o tempo a permanecer sem relações sexuais após a gravidez, deve ser imprescindivelmente respeitado. O principal motivo é diante desse ser o tempo que o útero demora para recuperar-se e voltar ao tamanho normal. Este também é o tempo necessário para a cicatrização do órgão, onde a placenta estava inserida. Então mulheres e parceiros, esse tempo tem que ser respeitado”.

Quais as diferenças referentes à retomada da vida sexual após o parto quando ele é normal e quando é cesárea?

“Bom, o tempo de espera é o mesmo para ambos os métodos, apenas vale alertar os cuidados no pós-parto se você teve um parto normal com episiotomia, pode ser mais doloroso nessa região e a penetração antes do tempo da cicatrização pode atrasar a recuperação. Peço cautela as pacientes e caso queiram tentar antes da cicatrização, utilizem lubrificantes. A relação sexual no pós-parto de cesárea é a mais delicada. Lembre-se de que os pontos estão novos e a cesárea é uma cirurgia como outra qualquer. Há casos em que a recuperação é mais lenta e não vale à pena arriscar uma inflamação ou mesmo uma infecção nos pontos. Converse sempre com o seu médico”!

A pergunta que não quer calar: como reacender a vida sexual após o parto? Compartilha conosco as melhores dicas!

“Vamos lá papais, afinal a dica será dada a vocês e já tenha em mente que restabelecer a vida sexual depois do parto é um desafio enfrentado por muitos casais. Quase sempre recorrente após o parto, a masturbação continua sendo uma excelente opção quando o assunto é sexo sem penetração. Neste caso, não se trata apenas da automasturbação, mas principalmente da relação mútua e, sobretudo, da masturbação da parceira. Portanto, durante algum tempo, as preliminares serão o ápice sexual. Na hora do sexo oral, concentre-se no prazer que você dará à parceira. Mais do que nunca, é hora de satisfazê-la com atenção e carinho”!

“No início, talvez ela não queira retribuir, mas você deve respeitar a decisão e lembrar que o aparente desinteresse dela é normal no decorrer do período pós-parto. Para evitar possíveis frustrações de ambas as partes, você deve ceder todo o comando da situação para a mulher, deixando-a ditar o ritmo. Por fim, não fique preocupado se o sexo estiver diferente durante o pós-parto. Essa mudança é quase certa, mas temporária e totalmente compreensível, já que se trata de uma fase muito peculiar para você e, principalmente, sua parceira”.

Chegando o dia dos namorados, são válidas dicas extras para apimentar a vida sexual após o parto. Como o homem ou a mulher podem ter essa iniciativa com mais chances de êxito?

“Nada melhor do que uma data comemorativa para se ter um marco e muitas vezes um pretexto para um recomeço. Vergonha, insegurança e até medo é comum. Você está sentindo as mesmas sensações que todas as mulheres que passaram por uma gestação. Está todo mundo no mesmo barco, acredite. Então vamos de mais dicas. É válido explorar outros lugares da casa: você não precisa fazer sexo no seu quarto, principalmente se o bebê estiver dormindo lá (não, não se acorda um bebê dormindo, só uma mãe com muito sono vai entender).

“Converse com seu parceiro. É importante compreender que houve mudanças para os dois lados do casal. Aceite que seu corpo mudou. Seja pelo parto normal, seja pela cesárea, seja pela amamentação, o seu corpo mudou. Há, com toda certeza, sim, você continua linda. Reserve um tempo para você. Nem pense em apenas “agradar” seu companheiro com sexo, brincadeiras sexuais. Você não foi feita para agradar seu companheiro, principalmente no puerpério. Diga o que você quer. A posição que você deseja. E busque o seu orgasmo. Você precisa de um momento de prazer”.

Dicas da Especialista

Como reacender a vida sexual após o parto - Dra Dyely Campos

“Então mamães, é isso mesmo que vocês estão passando, sentindo, vivendo. Voltar a ter uma vida sexual regular e prazerosa após o parto é o desejo de muitas. Mas como explanei brevemente, inúmeros são os fatores que podem atrapalhar. Após a chegada do bebê é preciso esperar um tempo até que o corpo da mulher volte ao normal, antes de praticar a atividade sexual. Esse período é cheio de incertezas e dúvidas para o casal. Por isso, para ajudá-las, a fisioterapia pélvica é uma importante ferramenta. Sabemos o quão trabalhoso e gratificante é ser mãe. Sabemos também que muitas mulheres acabam deixando sua vida pessoal, e volto a falar da vida sexual, de lado para criar seus filhos da melhor maneira possível”.

Independentemente do tipo de mãe que você é ou almeja ser, saiba que não é preciso escolher entre a vida do casal e os filhos. É possível equilibrar e fazer tudo que você mais gosta, inclusive sexo. E saibam, vocês não estão sozinhas. Temos sempre umas às outras para nos ajudarmos.

Habib, Essa foi a Dra Dyely, Fisioterapeuta Pélvica, dando sua contribuição sobre como reacender a vida sexual após o parto.  Espero que as dúvidas tenham sido esclarecidas e caso tenha restado quaisquer outras, deixe nos comentários para que possamos te ajudar o mais breve possível. Gostou do conteúdo da Dra Dyely e acha que ela pode te ajudar ainda mais? Entre em contato com ela através desse link e a siga nas redes sociais. Quer saber mais sobre sexualidade na Revista Oka? Nos acompanhe diariamente que traremos as mais diversas e importantes temáticas sobre esse e outros assuntos. Sabe o que é mais especial? Aqui você encontrará diversas mulheres poderosas compartilhando conteúdo e assumindo seu papel de destaque e alta relevância na nossa sociedade!

Comentários

0 I like it
0 I don't like it